Páginas

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Jader Barbalho dividiu R$ 6 milhões com Renan Calheiros

 Ele também afirmou que ajudou a destinar US$ 6 milhões de propina para Renan Calheiros e Jader Barbalho


Arte: J. Bosco

Em dezembro, foram divulgados detalhes do depoimento do ex-diretor da Área Internacional da Petrobras Nestor Cerveró, que disse aos investigadores da Operação Lava Jato que apurassem o pagamento de propina aos senadores Renan Calheiros (PMDB-AL), Jader Barbalho (PMDB-PA) e Delcídio do Amaral (PT-MS). Cerveró negociou sua delação com a Procuradoria Geral da República, em troca de redução de penas nos processos a que responde na Lava Jato. As informações são do Portal G1.
Cerveró disse que se comprometeu a repassar US$ 2,5 milhões ao senador Delcídio do Amaral, por diversos contratos firmados na área internacional da Petrobras. Ele também afirmou que ajudou a destinar US$ 6 milhões de propina para Renan Calheiros e Jader Barbalho. Entre os contratos suspeitos está a construção de navios-sonda e a compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, durante o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
O ex-diretor da Petrobras disse que, em um jantar na casa de Jader Barbalho, em Brasília, teria assumido o compromisso de repassar US$ 6 milhões para o PMDB, com a contratação de dois naviossonda pela estatal. Na ocasião, o também senador Renan Calheiros estava presente. Segundo o delator, o dinheiro chegou a ser repassado e ajudou o partido na campanha de 2006.
No depoimento, Cerveró diz que em 2007 o cargo ficou ameaçado por manobras políticas de membros do PMDB para destitui-lo. Após procurar Rondeau, Jader e Renan, obteve apenas negativas, pois todos estavam politicamente fragilizados, em virtude de escândalos de corrupção envolvendo os nomes deles. Ao receber a notícia da exoneração, feita pessoalmente pelo então ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, ainda em 2007, disse que ele seria indicado para a diretoria financeira da BR Distribuidora – uma subsidiária da Petrobras –, em virtude do reconhecimento dos esforços para ajudar a angariar os recursos que o PMDB.

Cerveró comandou a diretoria até 2014, quando a presidente Dilma Rousseff o exonerou, devido às descobertas de irregularidades na compra da refinaria de Pasadena. leia mais

Fonte ORMNEWS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o site Talento Noticias não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!