Páginas

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Sessão especial em Itaituba discute problemas e soluções para o oeste do Pará

O presidente Márcio Miranda do Poder Legislativo Estadual fez a abertura formal da sessão solene em Itaituba nesta manhã desta quarta (19), no auditório do Sintepp, na Av. Haroldo Veloso.

 Na sessão que ouviu as representações sociais de Itaituba e dos municípios que compõem a região, que ficou completamente lotado, com lideranças de professores, dos índios Munduruku; de Conselheiros Tutelares; da Agricultura Familiar, de pescadores, a Cooperativa de Garimpeiros, de deficientes, de jovens e estudantes. A mesa dos trabalhos foi composta ainda pelo presidente da Câmara Municipal de Itaituba, João Bastos, pelo presidente do TCM, o conselheiro Cezar Colares; do Juiz Claytoney Passos da Comarca de Itaituba; do presidente do Consórcio Tapajós, o prefeito Raulien Queiróz, de Jacareacanga; do prefeito de Trairão, Danilo Miranda; e de Novo Progresso, Joviano Almeida.


“A realização da sessão itinerante aqui em Itaituba representa a disposição concreta do parlamento e dos deputados em interagir com os municípios da região oeste do Estado, assim como estamos fazendo em todas as outras regiões do Pará”, disse o presidente. Para ele esses deslocamentos permitem ao parlamento se apropriar de elementos da cultura local, o potencial econômico, das dificuldades existentes, de conversar com os vários segmentos, ouvir os prefeitos da região e vereadores para poder ao seu tempo trabalhar políticas públicas de maneira uniforme em todo o Estado.


A prefeita Eliene Nunes (PSD) deu as boas vindas aos deputados. “É um motivo de muita alegria para nossa cidade e aos municípios da região tanto deputados cada um a sua maneira e disposição ajudar Itaituba e a região”, registrou. Ela destacou e pediu apoio para que sejam considerados para o cálculo os repasses do governo federal e estadual os números do censo de 2010 que reconheceu uma população de 127 mil habitantes.


“No entanto, estes repasses estão sendo calculados pelos números do último censo, de 2014, que reduziu o número da população da cidade para 98 mil habitantes”, disse. Uma liminar da prefeitura tramitando em Brasília contesta os dados do último censo para que o de 2010 seja a referência para os cálculos. “Esta redução vem prejudicando a gestão do município” assinalou a prefeita.


A prefeita pediu apoio ainda aos deputados, devido à importância estratégica que Itaituba vem adquirindo e a necessidade de adequar a cidade e os municípios da região, a esta nova realidade. “Estamos vivendo hoje um momento diferenciado, apesar da crise, onde existem muitos empreendimentos em nossa cidade, e nessa região como um todo. E que vem se transformar em porta de saída do Brasil em relação à questão energética e se constituir em corredor para o escoamento da produção de grãos, principalmente a soja pelos portos e entre portos em funcionamento e em construção no município”, alertou.


O técnico agrícola Armando Miqueiro de 69 anos, uruguaio radicado a 40 em Itaituba, foi um dos oradores entre os mais de 30 lideranças que apresentaram reivindicações, de cobranças nas esferas municipais, estadual e federal, para melhoria da qualidade de vida da população, principalmente devido os problemas estruturais existentes, e a necessidade de infra estruturar a cidade que foi transformada em um corredor exportador de grãos originários do Mato-Grosso, a partir dos portos e entre portos instalados e em construção em Miritituba – escoamento que representam uma economia aos empresários de cerca de três dias e meio de viagem, e com a instalação futura de cinco hidroelétricas no rio Tapajós.


“Queremos o desenvolvimento de Itaituba e dos municípios componentes da região, no entanto, não podemos permitir que nossas riquezas somente saiam pelas estradas e pelo rio Tapajós. Para ele o espaço geográfico da cidade não pode tão somente ser corredor, mais também atrair recursos para solucionar nossos graves problemas como saúde, educação, moradia, segurança pública, estradas, vicinais, assistência técnica ao produtor rural, energia e telefonia móvel. “Precisamos da presença do Estado e apoio dos deputados para enfrentarmos estes novos desafios postos para Itaituba”, finalizou.


O coordenador do Sintepp, Celso Noronha, denunciou e pediu ajuda aos para demover o governo do Estado em descontar no contracheque dos professores os 73 dias parados pela última greve da categoria. “Tem desconto de até três mil reais”, disse. Titulação das terras indígenas, repasses de recursos para a saúde, estruturação da Emater para melhorar a assistência técnica ao agricultor foram outras demandas elencadas, entregues em documentos ao presidente Márcio Miranda ou então citadas durante os cinco minutos concedidas aos inscritos.


A índia Etiene Munduruku antes de se referir ao documento entregue, destacou a acolhida. “Pela primeira vez, não precisamos forçar a entrada”, sinalizou. Os caciques Brasiliano da Aldeia Praia do Índio e Thiago, da Aldeia Praia do Mangue discursaram na língua Munduruku, e índio Arlinson Ikon Munduruku. Os deputados que acompanhavam os pronunciamentos das lideranças da região, também puderam se manifestar sobre suas compreensões de necessidades existentes e das providências que estão sendo desenvolvidas nas diversas esferas públicas para resolver os problemas nos municípios, assim como demonstrar seus compromissos em modificar o encontrado.


Todos que se pronunciaram destacaram a importância da realização da Assembleia Itinerante como forma de apreender as necessidades dos municípios, agregando desenvolvimento dos municípios da região oeste do Pará. Outros ressaltando as realizações, do Governador Simão Jatene, como o Hospital Regional em construção e outras criticando a demora da entrega da obra, e falas sobre os investimentos do Governo Federal realizados na região. Um tema muito explorado pela maioria dos parlamentares foi sobre a necessidade da criação do Estado do Tapajós e do Carajás, movimento derrotado no plebiscito em 2011.


Usaram a palavra os deputados: Hilton Aguiar (SDD), Eraldo Pimenta (PMDB), Fernando Coimbra (PSD), Airton Faleiro (PT), e Ozório Juvenil (PMDB) que possuem fortes atuações parlamentar e bases eleitorais nos municípios da região. Fizeram também uso da palavra os deputados: Luiz Seffer (PP); Júnior Hage (PR); João Chamon (PMDB); Thiago Araújo (PPS); Júnior Ferrari (PSD); Miro Sanova (PDT); Carlos Bordalo (PT); Chicão (PMDB); Sidney Rosas (PSB); Celso Sabino (PSDB); Soldado Tércio (PROS).


A sessão especial foi encerrada em seguida após a falta de energia elétrica. O deputado Márcio Miranda ao encerrar a sessão convocou a partir da três da tarde o reinício dos trabalhos, com a realização da sessão ordinária com votação de projetos e requerimentos.


Na retomada da sessão, esta como ordinária falaram os deputados: Raimundo Santos (PEN); Coronel Neil (PSD); Lélio Costa (PCdoB); Ana Cunha (PSDB); Iran Lima (PMDB); Jaques Neves (PSC); Eliel Faustino (SDD); e Fernando Coimbra (PSD), que estavam inscritos antes da interrupção por falta de luz. Antes do encerramento encontravam-se em plenário ainda os deputados: Olival Marquês (PSC); Antônio Tonheiro (PPL); Miro Sanova (PDT); Cássio Andrade (PSB); e Martinho Carmona (PMDB).


Fonte: Seção de Imprensa e Divulgação

Data: 20/08/2015


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o site Talento Noticias não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!